A Cidade de Jornal

pintura da professora Marta Neto

Era uma vez uma menina chamada Maria.

Maria tinha muitos animais: nove gatos, doze cães, cinco iguanas, uma aranha, vinte e oito peixes, duas tartarugas, seis lagartos, nove caracóis e trinta hamsters…tinha cento e dois animais.

Maria era muito criativa e ecológica: construía cidades para todos os animais com jornal velho que só servia para ir para o lixo lá em casa.

Todos os dias, ela pensava em construir a sua própria cidade de jornal num planeta cor-de-laranja e cor-de-rosa sem poluição, onde houvesse oxigénio e muitas plantas.

Certo dia, apareceu uma fada que lhe disse:

– Olá Maria!

– Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah!!! Mas que susto! Quem és tu?– perguntou Maria.

-Sou a fada dos desejos – respondeu a fada – Não consegui deixar de te ouvir todos os dias!

-Quantos desejos te posso pedir? – perguntou Maria.

-Só três, portanto, aproveita-os bem! – respondeu a fada.

Maria pediu o primeiro desejo e a fada desapareceu numa nuvem de pó. Pensou então que estava a sonhar e foi dormir para aquele sonho esquisito acabar.

No dia seguinte, Maria acordou deitada numa cama de jornal, num quarto de jornal, numa casa de jornal e numa cidade de jornal. Foi a correr para a janela, debruçou-se e olhou em redor.

Estava lá tudo o que ela queria: o planeta cor-de-laranja e cor-de-rosa, uma cidade de jornal, não havia poluição e o que não faltava ali eram plantas. O céu era azul muito claro e dali avistava-se o planeta Terra.

Maria estava a adorar, mas porque não dar uma voltinha? Maria pôs o seu casaco e foi explorar o seu planeta novo.

Tudo era perfeito: o céu era perfeito, a água era perfeita, as plantas eram perfeitas…enfim, era mesmo tudo perfeito e Maria nunca iria deixar aquele planeta nem que lhe pagassem.

Certo dia, Maria estava a passear quando, de repente, começou a sentir umas pinguinhas sobre a sua cabeça: estava a chover.

Foi a correr para a sua casa de jornal para se abrigar mas como a casa era de jornal, começou a desfazer-se e Maria começou a chamar a fada:

– Faaaaaaaaaaaaaaaaaaaaada!!! Ó faaaaaaaaaaaaaaaaaaaada!!!

A fada apareceu numa nuvem de pó.

– O que foi Maria? O que se passa? – perguntou a fada.

– Quero pedir um desejo. – respondeu Maria.

– Então qual vai ser? – perguntou a fada.

– Eu desejo que pare de chover AGORA!!! – respondeu Maria.

– Está bem Maria! – disse a fada.

A fada agitou a varinha e parou de chover.

– Mais alguma coisa? – perguntou a fada.

– Sim! – respondeu Maria – Quero eliminar os meus desejos antigos, e quero o planeta Terra mais ecológico AGORA!!!

A fada agitou a varinha e o primeiro desejo deixou de existir e Maria voltou para o seu planeta. A fada agitou de novo a varinha e o segundo desejo deixou de existir, portanto, começou a chover. E, por fim, a fada voltou a agitar a varinha fazendo o planeta Terra mais ecológico, ou seja, com menos poluição e com mais plantas. E depois destes três desejos a fada disse:

-Bem, como já realizei os três desejos,está na hora de eu me despedir.

Maria agradeceu à fada e poucos segundos depois Maria só estava a agradecer ao seu roupeiro.

A partir desse dia, Maria viveu a sua vida melhor e mais feliz.

Marta Ribeiro, 5ºC


Esta entrada foi publicada em Escrever..., Texto narrativo com as tags . ligação permanente.

Uma resposta a A Cidade de Jornal

  1. Ana Soares diz:

    Parabéns!
    Que texto tão bonito.
    Ana Soares

Deixe uma resposta