Personagens Construídas

Notícia:

Na noite passada, dia 20 de Fevereiro, o gang que andava a aterrorizar as ruas de Lisboa foi finalmente apanhado. Cátia, uma vidente, conseguiu prever o crime. Por volta das onze da noite, Cátia contactou as autoridades e alertou-as de um possível novo ataque da parte do gang, numa ourivesaria na baixa de Lisboa.

Inicialmente as autoridades não acreditaram, mas como prevenção foram até ao local. Ao chegarem à ourivesaria depararam-se com a loja totalmente vandalizada. Os vidros encontravam-se partidos e espalhados por toda a loja, as montras estavam vazias e as paredes grafitadas. As autoridades preocupadas com a situação chamaram ao local, Cátia, quem fez a denúncia do crime, para obterem mais informações. Cátia apenas disse que o assalto tinha sido há pouco tempo e que os ladrões deveriam estar por perto. Então, as autoridades chamaram reforços e fizeram uma busca pela zona. Após algum tempo conseguiram encontrar dois membros do gang, eram eles Pedro e Bruno.

Foram condenados a uma pena de catorze anos, devido ao vandalismo e assalto de lojas.

Cátia foi recompensada por ter ajudado a polícia nesta tarefa tão difícil.

Mariana Gomes, 8º ano

Contradições…

Era meia-noite em ponto quase um quarto para a uma, estava Cátia uma médium que via o futuro a ler um jornal sem letras à luz de um candeeiro apagado, deitada numa cadeira de pedra feita em madeira quando a lâmpada do candeeiro apagado se fundiu e Bruno, um comedor de hambúrgueres profissional, entra pela saída calmo como um furacão logo depois de ter subido as escadas sem degraus do apartamento de Cátia.

Bruno, que usava óculos mas tinha lentes de contacto, queria pedir a Cátia que previsse a competição de comer hambúrgueres que ia acontecer no dia anterior.

Vai Pedro, um “punk” a ouvir música clássica, a ir ter com eles na direcção oposta.

Pedro diz que também quer entrar na competição de comer hambúrgueres e pede o mesmo que Bruno a Cátia. Esta, muito esclarecedora, olhando para eles de olhos fechados, disse: “Acontecer não”. Pedro e Bruno perguntaram o quê mas Cátia desmaia consciente. Pedro disse que conhecia um hospital um bocadinho para lá de cá e levaram Cátia até ai.

Cátia fica nos cuidados intensivos, pois encontra-se muito saudável, e pouco tempo falta para a competição de comer hambúrgueres. Começa-se a sentir um cheiro a peixe nos corredores do hospital pois o almoço era frango com caril.

A tão esperada competição chegou, mas foi anulada porque já estava tudo preparado e também devido ao bom tempo. Pedro e Bruno perceberam depois disto o “Acontecer não” e Cátia saiu do hospital porque ficou com uma pneumonia.

E no final sim pode ser não e não, sim!

André Ferreira e Gonçalo Mestre, 8º ano


Esta entrada foi publicada em Escrever..., Texto narrativo com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta