Os Barrão – Proposição

Os microfones e os Barrão assinalados
Que da ocidental cidade lusitana
Por palcos nunca dantes ocupados
Cantaram o dia e a noite inteira.
E em dedilhados e acordes lixados,
Mais do que prometia a capacidade humana
E entre gente remota tocaram
A mais melodiosa cantiga urbana

E também as músicas gloriosas
Daqueles músicos que foram tocando
Os acordes, os dedilhados e as músicas maravilhosas
Por Lisboa inteira andaram cantando
E os Barrão que por obras valerosas
Se vão da lei do rock libertando
Cantando espalharemos por toda a parte
Se a tanto nos ajudar o engenho e a arte.

Cessem de Tenacious D e Dio
As músicas grandes que fizeram
Cale-se de Metálica e Green Day
A fama dos albums que tiveram
Que eu canto o peito ilustre d’Os Barrão
A quem o Zé e o Teles obedeceram
Cesse tudo o que as bandas cantaram e cantarão
Que outro valor mais alto, Os Barrão, se alevantarão.

Simão Pereira, Francisco Cunha, João Barroso, 9º ano


Esta entrada foi publicada em Escrever..., Poesia com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta