Como devo estudar Língua Portuguesa?

Estudar para português nem sempre é fácil e muitas vezes pensamos que não há nada para estudar. “ Laura Almeida, 9ºC

É um facto que a disciplina de Língua Portuguesa apresenta características específicas e diferentes da maior parte das disciplinas no que se refere ao método de estudo a usar, uma vez que para além do conteúdos subjacentes a cada uma das áreas trabalhadas, os testes testam essencialmente as competências dos alunos e estas não se estudam, mas desenvolvem-se através do treino regular. Por este motivo, não podemos falar em métodos de estudo, mas sim em hábitos de trabalho que permitirão ao aluno desenvolver as competências da leitura, interpretação e produção de texto e assim obter bons resultados aquando da realização dos elementos de avaliação. É importante ter em mente que não é possível estudar Língua Portuguesa apenas na véspera dos testes e mesmo assim obter bons resultados.

Quando questionados sobre como se preparam para um teste de Língua Portuguesa, uma grande parte dos alunos honestamente responde que não se prepara para as áreas de Leitura e Interpretação de Texto e de Produção Escrita, referindo não saberem como o fazer. No entanto, quando levados a refletir individualmente sobre o assunto, todos identificam claramente quais as estratégias que devem usar para obter melhores resultados, apesar de não as aplicarem, pois não é possível realizá-las apenas na véspera dos testes e mesmo assim obter bons resultados.

Já no que se refere ao Funcionamento da Língua, por ser praticamente a aplicação de conteúdos, uma maioria facilmente descreve o método usado. É como estudar para matemática: em primeiro lugar, há que conhecer e saber as regras e as exceções; de seguida, é necessário realizar exercícios e mais exercícios, e, por fim, esclarecer as dúvidas.

“O Funcionamento da Língua exige um estudo cuidado e a resolução de vários exercícios. É necessário estudar gramática para a saber e para a conseguirmos aplicar com correção devemos realizar diversas tarefas de aplicação. Às vezes sabemos a matéria, mas temos dúvidas em como a usar em situações novas ou diferentes. É por isso que a exercitação se torna tão importante.” Teresa Sepúlveda, 9º C

TREINAR será então uma das palavras-chave. Só através do treino regular e contínuo das competências da leitura, interpretação e escrita o aluno será capaz de desenvolver estas competências.

Ler e interpretar um texto significa que um aluno, ao ler um determinado texto, seja capaz de se apropriar do seu conteúdo e de o reproduzir usando as suas palavras. Para o conseguir fazer, “ … devemos ler com frequência, questionarmo-nos sobre o motivo das ações das personagens e fazer um mapa mental da história.” Catarina Ferreira, 9º C. Assim, ler regularmente livros, jornais, revistas, livros de BD, ou até mesmo ver o noticiário, e questionar o que se lê/ouve ou discutir com alguém sobre o que se leu/ouviu será um dos métodos a usar para o desenvolvimento da competência de leitura e interpretação de texto, pois estaremos a pensar e a treinar essa capacidade.

“ A leitura também ajuda a desenvolver a capacidade da escrita e interpretação de textos. Criar o hábito da leitura ajuda a melhor conhecer o mundo…” Inês Lebre, 9º C

Escrever significa a partilha de emoções, factos, opiniões, sentimentos… com o leitor usando o código escrito. Ora um maior conhecimento do mundo que nos rodeia, muitas vezes desenvolvido através das nossas experiências pessoais nas quais podemos incluir a leitura, o domínio das regras de uso e funcionamento da língua (“situações novas ou diferentes”) e do léxico ajudar-nos-ão a melhor nos expressarmos através da escrita. “ A escrita estuda-se fazendo textos sobre temas idênticos aos feitos em aula ou mesmo outros. E também fazê-los de novo, melhorando-os com base nas indicações do professor.” Luzia Cruz, 9º C . Para o fazer, o aluno deverá também ser capaz de se distanciar do seu texto e imaginar-se na pele do leitor, sendo capaz de autocriticar o seu texto, de forma a melhorá-lo.

Em suma, estudar Língua Portuguesa é sinónimo de desenvolver desde muito cedo hábitos de trabalho regulares que permitam o desenvolvimento das competências e não estudar os conteúdos na véspera dos testes.

NOS TESTES

LEITURA E INTERPRETAÇÃO

  • Ler as perguntas de interpretação com atenção;
  • Ler o texto uma vez;
  • Reler as perguntas de interpretação e responder em conformidade com o texto;
  • Confirmar a informação retirada em caso de dúvida;
  • Caso haja vocabulário desconhecido, tentar deduzir o significado pelo contexto;
  • Responder ao solicitado de forma clara e completa;
  • Ser rigoroso no que respeita as regras de ortografia e pontuação.

FUNCIONAMENTO DA LÍNGUA

  • Recordar-se das regras e dos exercícios treinados;
  • Realizar os exercícios com concentração, aplicando as regras da língua;
  • Rever os exercícios.

PRODUÇÃO ESCRITA

  • Ler as instruções quanto à tipologia e tema com atenção;
  • Planificar (pensar e organizar as ideias de acordo com a tipologia/ tema pedidos)
  • Redigir o texto de acordo com o tema/ tipologia. Com correção, coerência e riqueza vocabular.
  • Rever o texto – ser crítico de si mesmo e ter consciência das áreas que normalmente tem mais dificuldade.

Prof.ª Marta Branco


Esta entrada foi publicada em Escrever..., Reflexão com as tags . ligação permanente.

Deixe uma resposta