10 de Dezembro, Dia da Declaração Universal dos Direitos HumanosDireitos+humanos+2012

Quando terminou a Segunda Guerra Mundial, a Humanidade tinha sofrido as consequências de mais um terrível conflito em que as destruições e atrocidades sofridas tornavam urgente a criação de mecanismos efetivos para preservar a paz. A ONU procurou responder a esta necessidade e, a 26 de Junho de 1945, cinquenta e um países assinam a Carta das Nações Unidas. Este documento, no seu preâmbulo, reafirma a “fé nos direitos fundamentais do Homem, na dignidade e no valor da pessoa humana, na igualdade dos direitos dos homens e das mulheres, assim como das nações.” Baseado nestes princípios, a 10 de Dezembro de 1948, a ONU conseguiu a subscrição por todos os estados membros, da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Esta data é relembrada anualmente e a sua comemoração visa homenagear todos os cidadãos defensores destes direitos, bem como pôr fim a todas as formas de discriminação e promover a igualdade. É um dos pontos altos na agenda das Nações Unidas. Este ano, a estudante paquistanesa Malala Yousafzai de 16 anos está entre os vencedores do Prémio dos Direitos Humanos das Nações Unidas de 2013. A ela se juntam Biram Dah Abeid, que luta pela erradicação da escravatura, Hiljmnijeta Apuk, do Kosovo, uma militante pelos direitos das pessoas com crescimento desproporcional (baixa estatura), Liisa Kauppinen, da Finlândia, presidente emérita da Federação Mundial dos Surdos; Khadija Ryadi, ex-presidente da Associação do Marrocos pelos Direitos Humanos; e o Supremo Tribunal Constitucional do México. A cerimónia terá lugar na sede da ONU em Nova York.

Em Lisboa, vai realizar-se a segunda edição do concerto Live Freedom II no Teatro Tivoli. Organizado pela Amnistia Internacional, este evento é um dos pontos altos da Maratona de Cartas que visa promover o envio massivo de cartas e postais por ativistas para as autoridades de diversos países em protesto contra violações dos direitos humanos.

 

 


Esta entrada foi publicada em " Conto Contigo". ligação permanente.

Deixe uma resposta