Genoma de Ricardo III vai ser descodificado

esqueleto

Um ano depois da descoberta de um esqueleto, identificado como sendo os restos mortais do Rei Ricardo III, uma equipa de cientistas na Grã-Bretanha pretende agora recolher amostras e usá-las para descodificar o genoma do monarca britânico.

Sendo uma das descobertas arqueológicas mais significativas da história de Inglaterra, o esqueleto – foiidentificado como Ricardo III, rei que lutou para manter a sua coroa na Batalha de Bosworth Field, em 1485. A sua morte pôs fim à dinastia Plantageneta e conduziu os Tudor ao poder, com Henrique VII.

O lugar de Ricardo III na História é polémico. William Shakespeare caracterizou-o como um tirano que matou dois príncipes na Torre de Londres e morreu em batalha, gritando: “Um cavalo! Um cavalo! O meu reino por um cavalo!” Os apoiantes de Ricardo III argumentam no entanto que a sua reputação foi manchada deliberadamente para cimentar o domínio dos Tudor.


Depois de ter colhido uma pequena amostra de osso do esqueleto, Turi King, do Departamento de Genética da Universidade de Leicester,
vai extrair ADN e tentar reunir o mais que puder do código genético de Ricardo III.

O objetivo da investigação é obter informação sobre a constituição genética de Ricardo III, incluindo a sua suscetibilidade a algumas doenças e a cor dos seus cabelos e olhos.

 


Esta entrada foi publicada em " Conto Contigo", Destaques. ligação permanente.

Deixe uma resposta